Reflexões sobre o livro "Reality Unveiled" de Ziad Masri

Atualizado: 23 de Mar de 2020


Além da ilusão de separação



Quando olhamos para um objeto, uma paisagem ou qualquer outra coisa, estamos percebendo luz visível. Em outras palavras, 0,005% da energia presente no universo. Isso significa que estamos cegos para mais de 99% do que existe? Sim! É exatamente o que isso significa. Através de nossos sentidos ou objetos que construímos para captar frequências energéticas desse espectro, estamos equipados para decodificar apenas uma pequena porção de todas as informações disponíveis.





Outro fato estarrecedor é que tudo o que vemos e tocamos não tem solidez a nível atômico. 99.9999999999996% do átomo é espaço vazio. Se pudéssemos remover todos esses espaços vazios, os 7 bilhões de nós, caberíamos num único cubo de açúcar. Tudo parece muito sólido por causa do campo eletrostático que circunda os átomos. A matéria age como ondas de energia que surge e desaparece de existência material. Quando se depara com outro átomo, suas nuvens de elétrons se repelem, para que seus núcleos nunca se toquem. A solidez, então, é apenas a sensação de repulsão eletrostática.


O famoso E = MC^2 de Albert Einstein define tudo como energia. Isso significa que matéria e energia são a mesma coisa. Somos ondas interconectadas de energia vibrando em diferentes frequências e incapazes de determinar um ponto de corte. Como ondas no oceano, estamos todos interconectados. O truque aqui é como nossos cinco sentidos interpreta tudo isso - através da ilusão da separação. Em outras palavras, somos todos um com o Universo. Não há separação.



Qual é o propósito de tudo isso?



Todos nós fomos dotados de livre-arbítrio e isso significa que temos duas opções com relação à vida: podemos ver a unidade em tudo e, com isso, nos transformar em pessoas mais amorosas, gentis e compreensivas, reconhecendo tudo como parte de nós mesmos, ou... Podemos nos concentrar na natureza ilusória da separação e nos sentirmos desconectados de tudo. Nesse caso, operamos sob os princípios do medo, em vez do amor, e naturalmente procuramos dominar, oprimir, controlar e manipular em autopreservação. É um caminho válido, uma vez que oferece a oportunidade para quem escolheu o primeiro caminho de realmente entender a natureza do amor incondicional. É fácil amar uma pessoa amável, mas é uma outra história amar aqueles que nos machucam e nos tratam de maneira hostil.


Isso não significa que as más ações saem impunes. Como o universo é puramente energético, aqueles que emitem energia negativa a recebem de volta e sofrem muito. Não porque existe um Deus julgando. É apenas o reequilíbrio energético, um mecanismo de aprendizado e experimentação da energia emanada aos outros. Em outras palavras, estamos aqui para aprender o amor incondicional, além da ilusão da separação.



Qual a sensação de um mundo de unidade?



Hoje, mais do que nunca, temos condições de co-criar um mundo de abundância, beleza e igualdade. Um mundo em que a tecnologia, o trabalho e o capitalismo tornam-se ferramentas para gerar e compartilhar riqueza de maneira sustentável e digna. Aqui, todo ser humano é capaz de perseguir suas paixões e se expressar em sua singularidade. Celebramos as diferenças de gênero, raça, religião e orientação sexual. Entendemos que cada olhar traz uma perspectiva única para somar. Portanto, o convite aqui é de viver fiel à nossa natureza não dual e protagonizarmos a mudança que tanto queremos ver no mundo. Aqui na NossaCasa escolhemos o amor ao invés do medo. Seja bem-vindo!


#NossoMundo #NossaCasa

18 visualizações0 comentário

SEJA UM CO-CRIADOR

QUERO PARTICIPAR

SOMOS SOCIAIS